• Admin

A obesidade e o câncer colorretal

Com aumento na incidência e nas taxas de mortalidade entre jovens, pesquisadores buscaram relação entre as duas doenças.



A incidência e a mortalidade por câncer colorretal em indivíduos com menos de 50 anos de idade, considerado de início precoce, estão aumentando. As razões ainda são desconhecidas, embora a crescente prevalência de obesidade possa ser parcialmente responsável. 


Desde 1980, a prevalência da obesidade dobrou em mais de 70 países ao redor do mundo. Nos Estados Unidos, 39% dos adultos são obesos, assim como 19% das crianças e adolescentes.


Com base nestas informações, pesquisadores da Harvard Medical School, em Boston, nos Estados Unidos, investigaram a associação entre obesidade e ganho de peso desde o início da vida adulta, avaliando uma possível relação com o risco de câncer colorretal de início precoce.


Publicado em 11 de outubro da revista cientifica JAMA Oncology, o artigo Association of Obesity With Risk of Early-Onset Colorectal Cancer Among Women revela que é possível que exista esta associação entre câncer colorretal de início precoce e obesidade. 

Para chegar à esta conclusão, pouco mais de 85 mil mulheres foram acompanhadas ao longo de mais de 20 anos. Entre as que tinham IMC igual ou superior a 30, o risco de câncer colorretal de início precoce quase duplicou em comparação com mulheres com IMC de 18,5 a 22,9.


O estudo está disponível aqui.

Câncer colorretal


O câncer colorretal é o terceiro tipo de câncer mais diagnosticado nos Estados Unidos. 

Em 2017, pesquisadores da American Cancer Society revelaram que o câncer colorretal está aumentando rapidamente nas gerações mais jovens, atingindo indivíduos na faixa dos 20 e 30 anos. 


Hoje, pode-se afirmar que pessoas nascidas em 1990 têm o dobro do risco de desenvolver câncer de cólon e quatro vezes mais risco de contrair câncer retal se comparados aos nascidos na década de 1950. Por este motivo, a indicação para a realização de exames de rotina para a detecção do câncer colorretal caiu de 50 para 45 anos.

O estudo 


Para o estudo, foram utilizados os dados do The Nurses’ Health Study II, que avaliou enfermeiras americanas com idades entre 25 e 42 anos entre 1989 e 2011. 


Participaram 85.256 mulheres sem diagnóstico de câncer ou de doença inflamatória intestinal, com diversas informações sendo coletadas bienalmente. Foram observados o IMC aos 18 anos e também o ganho de peso desde então.

Resultados 


Foram relatados 114 casos de câncer colorretal de início precoce, em mulheres com idades entre 41 e 47 anos. 


Estas mulheres que desenvolveram câncer colorretal no estudo apresentavam IMC mais alto. O risco aumentou proporcionalmente ao peso, ou seja, as que apresentavam obesidade tiveram quase o dobro do risco de desenvolver a doença em comparação com mulheres na faixa normal de IMC. 


Vale destacar que são fatores preventivos tanto para a obesidade como para diversos tipos de câncer, como o colorretal, manter uma alimentação balanceada, evitando carnes processadas, carnes vermelhas, frituras e bebidas açucaradas. 

98 visualizações

Fale conosco 

(11) 3045 3797

(11) 2589-0382

WhatsApp

(11) 99834-7403

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone

Av. Santo Amaro, 1149  cj. 33/34 - Vila Nova Conceição | São Paulo - SP

© 2020 Dr. Arnaldo Urbano Ruiz