PORT-A-CATH

Qual a função do Port-a-Cath? 


O Porth-a-Cath é um catéter venoso utilizado tanto para a administração de medicamentos, para a nutrição parenteral, como para coleta de sangue.

Qual a sua real necessidade? 


Durante a quimioterapia muitos pacientes apresentam dificuldades em receber a medicação do tratamento seja por não possuírem acesso venoso periférico adequado ou até mesmo pela própria ministração das drogas quimioterápicas que acabam "secando" as veias. Desta forma, faz-se necessária a implantação de um catéter venoso, mais conhecido como Port-a-Cath.

Para quem é indicado? 


É indicado aos pacientes que tem veias muito finas (que dificultam a infusão do quimioterápico), aos pacientes que receberão quimioterapia infusional e aos pacientes que farão tratamento quimioterápico longo.

Como é feita sua colocação? 


Há diversas maneiras e técnicas para se fazer a implantação deste aparelho, sendo a técnica padrão-ouro a punção da veia jugular interna guiada por ultrassom intraoperatório. Utilizando o ultrassom pode-se avaliar sua localização, assim como seu diâmetro e situações adversas, como trombose venosa, facilitando sua inserção e ou escolha do sítio de punção.

Realizamos a punção seguindo este protocolo, minimizando assim o risco de acidentes, como por exemplo punção arterial, pneumotórax, hematoma. E para diminuir o risco de entupimento do Port-a-Cath, utilizamos o modelo valvulado (GROSHONG) que raramente entope.

Para evitar a contaminação bacteriana e melhorar a aparência (efeito estético) usamos cola para impermeabilizar a pele.

A anestesia acaba logo com o término do procedimento proporcionando ausência de dor. O paciente recebe alta no mesmo dia.

Quais vantagens ele apresenta? 


Além da comodidade que gera para o paciente, a implantação do catéter dá segurança para administrar os medicamentos, diminui atrasos de infusão e ainda evita puncionar acesso periférico podendo trazer desconforto e dores ao paciente. Dispensa o uso de curativos, pois fica por debaixo da pele.

Quais são os cuidados necessários? 


Cuidados pós-operatórios: além da higiene habitual, recomenda-se a manutenção do catéter e heparinização mensal (injeção de solução anticoagulante na extensão do catéter para evitar o refluxo do sangue e, consequentemente, a obstrução do dispositivo), sempre que ele não for usado em 30 dias. 
Cuidados com o pessoal da enfermagem que manipula o catéter também são fundamentais: lavar as mãos, luvas estéreis e limpeza da pele com clorexidine.

Fale conosco 

(11) 3045 3797

(11) 2589-0382

WhatsApp

(11) 99834-7403

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone

Av. Santo Amaro, 1149  cj. 33/34 - Vila Nova Conceição | São Paulo - SP

© 2020 Dr. Arnaldo Urbano Ruiz